quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

EXCLUSIVO: BLOG COREAÚ EM REVISTA ENTREVISTA O VICE-PREFEITO DE COREAÚ DR.FRANCIMOR


1º Você já foi vereador do município, elegeu seu irmão, elegeu sua esposa e agora está no mandato de vice-prefeito de Coreaú, poderíamos dizer que você é um Expert em se tratando de política coreauense?

Eu diria que não sou um especialista, mas sou um apaixonado pelo Coreaú e pela nossa gente. Sem dúvida é um feito memorável todos os mandatos que obtivemos, donde me sinto muito feliz de ter conseguido eleger todos os candidatos que foram por mim lançados - meu irmão, Abdias Filho, e minha esposa Flávia - principalmente tendo em vista que sempre é muito difícil se transferir votos para outra pessoa. Mas que tudo isso somente foi possível graças à confiança do povo coreauense depositada na minha pessoa, que inclusive também me elegeram vice-prefeito.
Na realidade não se tem uma receita, mas acredito que o sucesso eleitoral decorre da convivência com as pessoas, pois fazemos questão de falarmos todos os dias, seja pessoalmente ou através de auxiliares, com o maior número de pessoas possíveis, adentrando nas suas vidas, na resolução dos seus problemas, partilhando das suas conquistas e suas angústias, criando um círculo virtuoso de confiança e de reciprocidade.
Diferentemente de algumas pessoas que não vivem em nossa cidade, mas que teimam em fazer política em Coreaú, seja concorrendo a cargos eletivos ou simplesmente apoiando alguém. Sendo certo que estas pessoas somente vêm a Coreaú nos festejos ou feriados, e tudo o que fazem quando aqui chegam, é pousar de bar em bar, bebericando aqui e acolá, falando tudo o que lhes dá na telha, sem nenhum tipo de inter-relação com as pessoas, sem vivenciar seus problemas, suas mazelas e suas vitórias, ou seja, sem nenhum tipo de identificação com as pessoas. Talvez por isso mesmo, ultimamente, não tenham obtido êxito eleitoral, por falta desse elo essencial com a comunidade.

2º Como você avalia os últimos três anos da administração municipal na qual você parte?

Realmente a administração atual não está à altura daquilo que nós queríamos e sonhamos para Coreaú, somos totalmente conscientes disso. Mas infelizmente por motivos alheios a vontade do nosso Prefeito, devido a uma série de dificuldades nos primeiros anos de mandato, em virtude das sucessivas baixas no repasse de recursos, acabou-se refletindo negativamente na gestão.
Todavia, temos que registrar as coisas boas desta administração, tais como as inúmeras obras que estão sendo realizadas, fato este nunca antes visto nesta cidade - eis que já houve prefeito que passou o mandato sem fazer uma obra sequer - mas que nesta gestão a nossa cidade virou um verdadeiro canteiro de obras, graças ao esforço pessoal do companheiro Roner.
E, bem como, faz-se necessário ressaltar o concurso público que foi realizado, dando oportunidade a todos, independentemente da preferência política. E que, aliás, foi um concurso sério, limpo, e dentro dos ditames legais, como deve ser todo certame.
E, por último, é necessário ressaltar que os atuais gestores, em que pese os percalços, nunca perseguiram e ou maltrataram ninguém, tratando a todos os coreauenses com o devido respeito, independentemente de ser adversário ou não. Inclusive nunca o poder lhes subiu a cabeça, ou seja: nunca vestiram a toga de Prefeito e Vice, fazendo sempre questão de serem pessoas comuns, como de fato são.

3º Quais são os projetos que você tem em mente em desenvolver juntamente com o prefeito Carlos Roner em caso de reeleição para os próximos quatro anos?

Na realidade os nossos projetos e sonhos continuam sendo os mesmos, ou seja, de fazer uma gestão a altura da expectativa do povo de nossa cidade, mas que infelizmente, até agora, não foi possível implementarmos na sua integralidade.
Donde podemos citar como as principais metas: aperfeiçoar a Saúde, a Educação, e a Assistência Social para que possa funcionar cada vez melhor e eficazmente; Que os servidores recebam os seus salários rigorosamente em dia, de preferência até o dia cinco do mês subseqüente, em que pese termos uma decisão judicial que nos permite pagar até o dia vinte; Que seja feita uma reprogramação financeira para o pagamento também rigorosamente em dia de todos os credores e prestadores de serviço; Que o município continue conquistando obras, mas que se descubra e se desenvolva um meio eficaz de se obrigar as empresas encarregadas, e ou outros órgãos responsáveis, para que possam executá-las dentro do prazo previsto; Que seja implementado um amplo projeto de infra-estrutura da cidade, tratando do arruamento e da padronização das calçadas, tipo o que já está sendo feito na Avenida Dom José e outras; como também, a feitura de praças nos bairros onde ainda não existem, e qualificando as já existentes; e principalmente dotando as duas principais entradas da cidade, aquela de quem vem de Moraújo e aquela a altura do Posto DX, de equipamentos urbanos modernos que tragam um pouco mais de graça as nossas entradas, para que se tornem verdadeiros cartões postais da cidade; Que seja dotada a cidade de instrumentos para a prática de esportes, fomentando o cuidado da saúde física e mental dos nossos jovens, principalmente daqueles que vivem na ociosidade, donde a Praça da Juventude, que neste momento está sendo construída, poderá ser o pontapé inicial para este projeto; Que sejam atraídas fábricas, e ou alguma indústria, para que a única fonte de emprego e renda não seja somente a Prefeitura, trazendo novas perspectivas para os nossos jovens; Que todos os projetos acima também sejam implementados, na medida do possível, nos distritos de Ubaúna, Araquém e Aroeiras, respeitando-se, obviamente, as suas peculiaridades. E, dentre outros inúmeros projetos e sonhos que falaremos em outras oportunidades, deixando de citá-los aqui para não nos alongarmos ainda mais na resposta.

4º Como você explica os atrasos nas obras que são por uma parte de responsabilidade do município?
Com relação esta questão das obras o fato inusitado é o seguinte: se não faz obra nenhuma, o prefeito é criticado porque não faz nada; se faz, o gestor é criticado porque as mesmas estão demorando a serem concluídas. Ou seja, como diz o ditado “se correr o bicho pega, se ficar o bicho come”.
Na realidade, qual é prefeito que não quer terminar as suas obras no menor tempo possível, até mesmo para inaugurá-las e ir atrás de outras?
Acontece que cada obra tem a sua peculiaridade, pois todos sabem que o município é obrigado a fazer licitação, e em cuja licitação muitas vezes a empresa vencedora, em que pese demonstrar na hora da concorrência que tem condições de realizar a obra, no momento que, efetivamente, está executando a obra, demonstra inaptidão, forçando a Prefeitura muitas vezes a fazer o distrato, como de fato tem feito, e obrigando a contratar outra empresa, atrasando, pois, o cronograma da mesma. E fora isso, as sucessivas trocas de ministros acaba atrapalhando os repasses dos recursos, eis que todos os novos ministros até que tome conhecimento do andamento das suas respectivas pastas, as obras ficam todas paradas, e aí as Prefeituras ficam aguardando a boa vontade do novo secretário executivo daquele ministério até que o mesmo resolva a dar continuidade na liberação dos recursos daquela obra específica.
Como se vê, esta questão da paralisação das obras, com raríssimas exceções, não se deve ser atribuída ao gestor, donde podemos citar como exemplo: as obras do nosso Terminal Rodoviário, que se trata de uma obra do governo do estado, e que se encontra paralisada, e que certamente o governador Cid não tem nenhuma culpa da empresa não tê-la concluído, pois certamente o desejo dele era que a empresa o fizesse, eis que a contratou e destinou recursos para tanto.
Portanto, esta questão das obras trata-se de uma questão delicada que na maioria das vezes o gestor nada tem a ver com sua paralisação, mas que, infelizmente, os críticos não querem enxergar isso, preferem ficar fazendo o papel de advogado do diabo, aproveitando-se do oportunismo.

5º Existe alguma chance de você colocar o seu nome a disposição da população local como cabeça de chapa em 2012, ou seja, como candidato a prefeito?
Na realidade eu sou homem de compromisso e partidário. Sou integrante do PPS. Donde no presente momento, a parceria do nosso partido é com o PSDB, na pessoa do Prefeito Carlos Roner. Sendo assim, é óbvio que mantida a parceria e o Roner candidatando-se a reeleição, eu o apoiarei.

6º Na política sabemos que na maioria das vezes não podemos dizer que temos amigos ou irmãos, mais no seu caso você diria que o presidente da câmara Manuel Gonçalo é considerado um irmão por sua pessoa?

Eu diria que muitos casamentos não são tão bons e nem dura o tempo da amizade que tenho com o Manuel Gonçalo. Tanto é assim que neste período o próprio Manuel já descasou e casou algumas vezes, mas a nossa parceria continuou inabalável.
A nossa amizade tem como base a fidelidade, o respeito, e a confiança. Para eu tomar uma decisão política em nome do Manuel não preciso consultá-lo e vice-versa, pois o que um decidir o outro endossa cegamente. Tem sido assim nos últimos quinze anos, e que parece que deu certo, inclusive politicamente, eis que durante este período o mesmo foi quatro vezes presidente da câmara.  
Eu mesmo, quando era Vereador, já fui seu vice-presidente, o meu irmão Abdias já foi, e no presente momento, a minha esposa, Vereadora Flávia, também é sua vice-presidente.
Sendo importante registrar que o Manuel é um ser humano formidável, é uma pessoa agradável, é um homem trabalhador, arrojado e destemido, e que faz tudo com bastante paixão. Talvez por estas razões se constitua numa das maiores lideranças políticas de Coreaú.

7º Nas últimas semanas, Coreaú foi alvo de alguns meliantes que entraram na cidade e colocaram bastante medo na população com ondas de assaltos a mão armada e tentativa de homicídio, na sua opinião como você ver esses tipos de acontecimentos negativos em relação a segurança municipal?

Eu sei que isso tem gerado muito polêmica, e que os críticos, usando do peculiar oportunismo, vêm atribuindo a Prefeitura uma parcela de culpa.
Acontece que realmente o responsável legal e constitucional pela segurança pública é o governo do estado, ou seja, é assim em Coreaú, e é assim na capital Fortaleza, donde os governos municipais não praticam nenhuma política de segurança pública. Todos os municípios, inclusive Sobral, limitam-se a ter agentes da cidadania e ou guardas municipais, para tão somente resguardar o patrimônio do município, ou no máximo cuidar do trânsito, mas nunca na proteção das pessoas. Sendo assim, não seria a Prefeitura de Coreaú que iria criar órgãos de polícia - que inclusive é vedado constitucionalmente - para proteger as pessoas.
Donde somente resta aos prefeitos municipais, quando acontece situações de violência em suas cidades, recorrer aos órgãos estaduais de segurança pública, nas pessoas dos seus comandantes. E foi exatamente isso que o Roner fez, ou seja, usando da sua autoridade de prefeito desta cidade, prontamente solicitou aos comandantes da Polícia Civil e Militar para que tomassem as devidas providências. E as mesmas surtiram efeito, eis que o policialmente militar fora reforçado pelo comando de Camocim, e a delegada civil, que inclusive assumirá a qualquer momento a Delegacia deste município, estando neste momento temporariamente na regional de Sobral, comprometeu-se em ficar acompanhando e vindo periodicamente à cidade, até a sua vinda em definitivo, dependendo somente do governo do estado finalmente resolver inaugurar a Delegacia Municipal que a muito tempo já se encontra construída.
Como se vê, criticar é fácil, mas soluções ninguém apresenta. Deveria cada crítica vir acompanhada de uma solução.

8º Em qualquer profissão, em qualquer desafio, em qualquer coisa que fizermos na vida, o que sempre tentamos alcançar são os nossos objetivos e consequentemente chegar a tão sonhada consagração, no seu caso, está entre seus planos ser Prefeito de Coreaú? Esse é o seu objetivo?

Usando das comparações do Lula, que adora o tema futebol, todo jogador quer servir a seleção brasileira, e eu não sou diferente, é lógico que como político acalento o sonho de servir a minha cidade também como prefeito.
Mas que esse não é o meu principal objetivo, mesmo porque há quinze anos que milito na política e já ocupei os mais diversos cargos, tanto no legislativo, na qualidade de Vereador, quanto no Executivo, como procurador do município, e agora estou vice-prefeito. Ou seja, já me sinto satisfeito com os cargos que já ocupei, onde mais nada me deslumbra.
Portanto ser prefeito de Coreaú não é um capricho meu, mas se for à vontade do povo, desde que esta seja manifestada depois dos dois mandatos do Roner, estarei pronto, como sempre estive, para comandar a nossa cidade.

9º Vamos finalizar essa entrevista com uma mensagem direcionada para toda a população do nosso município, o povo do Coreaú pode esperar melhoras na gestão e o que podemos esperar de positivo para 2012?

Estamos lutando dia e noite para que as coisas dêem certo, donde acreditamos que no ano 2012 a população já sentirá o reflexo positivo deste esforço. Mas o mais importante é a lição que estamos tomando ante as dificuldades encontradas, e que esta lição nos sirva como ensinamento, para proporcionar aos coreauenses um ano de 2012 melhor, e que caso o povo de Coreaú resolva a nos outorgar um novo mandato, que na outra gestão consigamos fazer uma administração a altura do povo de Coreaú.
Sendo importante salientar que eu nunca conheci nenhum governante de nossa cidade que no exercício do mandato tivesse reconhecido que a sua administração não estava a altura e que estava precisando de melhoras. Mas os atuais gestores reconhecem isso, e talvez por isso mesmo é que acreditamos que ainda possamos dar a volta por cima e finalmente, realizar uma gestão diferenciada, competente, a altura dos anseios dos coreauenses e dos nossos próprios anseios.  
Aproveito o ensejo para desejar a todos os coreauenses um FELIZ 2012, repleto de conquistas e realizações, com saúde e paz.

Francimor: "Aproveito o ensejo para agradecer mais uma vez a distinta atenção desse blog.
Gostaria de informar que se outros blogs quiserem reproduzir a entrevista não tem nenhum problema, principalmente o do Romildo Moura que sou um dileto leitor seu.
Aliás, os blogs Coreaú em Revista, Rm no Foco, e Notícias de Coreaú já fazem parte de minhas leituras diárias.
No mais, quero parabenizá-lo pela qualidade do seu trabalho, e desejar a você e sua família um FELIZ ANO NOVO, com muita saúde e paz."
Atenciosamente,

Dr. Francimor



terça-feira, 20 de dezembro de 2011

PADRE NERY ANUNCIA OFICIALMENTE SUA SAIDA DA PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DA PIEDADE

Ouça na íntegra o audio do pronunciamento do Padre Nery na rádio Princesa do Vale FM:

Parte 01:



Parte 02:

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

MUDANÇAS NA DIOCESE DE SOBRAL INCLUI COREAÚ


Com quase 16 anos de Paróquia, o Padre João Batista Nery de Abreu, estará deixando a cidade de Coreaú – Paróquia de Nossa Senhora da Piedade – no próximo dia 08 de janeiro (2012). O rodízio realizado pela Diocese de Sobral, leva Pe. Nery para Santa Quitéria, e manda para Coreaú, o Padre José Lucione, que se encontrava na Paróquia da maior cidade do estado – Santa Quitéria – há 7 anos.
Outras mudanças na Igreja:
- Padre Emidio Moura deixa Reriutaba e assumirá a paróquia de Bela Cruz, no dia 22 de janeiro.
- Padre Herlandino Sampaio Paiva, também deixa Santa Quitéria e assumirá dia 08 de janeiro, a paróquia de Pires Ferreira.
 
Fonte: Sobral de Prima

sábado, 17 de dezembro de 2011

PREFEITO DE ALCÂNTARAS É AFASTADO PELA CÂMARA DE VEREADORES

A Câmara de Vereadores de Alcântaras resolveu numa sessão bastante tumultuada realizada na noite de sexta-feira (16) afastar o prefeito Eliésio Fonteles (foto). Com a decisão quem assume é Joaquim Carvalho, seu vice-prefeito. A decisão tomada pelos vereadores foi baseada em denúncias feita a sua administração por um popular. A Câmara decidiu também que o prefeito eleito pela vontade do povo, continue afastado até que a Comissão Processante apure a denúncias.

Eliésio Fonteles e o vice-prefeito Joaquim Carvalho assumiram a prefeitura em 17 de junho, quando saiu vitorioso nas eleições suplementares realizada no Município.
Fonte: Sobral de Prima

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

UM PROGRAMA ESPECIAL NA PROGRAMAÇÃO DE ANIVERSÁRIO DA PRINCESA DO VALE FM

Foto: Manchão
Dentro da programação dos 15 anos da rádio Princesa do Vale FM a direção da emissora depois de levar uma unidade móvel para os bairros da cidade, realizou ontem quinta-feira um programa especial com a participação de vários comunicadores e colaboradores.
Com uma pauta diversificada a mesa pode debater sobre: a importância de um sistema de comunicação de massa em um munícipio, o município de Coreaú, antes e depois da rádio, os idealizadores Pe. Nery e Afonso Carlos, os 15 anos da rádio Princesa do Vale e o que leva a população a ouvir a rádio mesmo com o advento da mídia digital.
O programa foi mediado pelo radialista José Marques, apresentador do programa Revista Regional com a presença do diretor administrativo Mário Portela e as participações dos convidados: professor João Teles, idealizador do projeto Confraria da Leitura e moderador do blog Coreausiara, professor Fernando Deda, cronista e técnico judiciário, professor Julierme Kílvio, comunicador e contador, professor Manoel de Jesus (Êpa), comunicador e bancário, Orlando Carlos, comunicador e diretor da rádio Moraújo FM, Benedito Gilson (Manchão), comunicador, músico e moderador do blog Grande Varzea, Raimundo Marques, radialista e moderador do blog Publimarkes e a ilustre participação do historiador Leonardo Pildas que não esteve presente mais enviou sua contribuição através do Blog RM no Foco do professor Romildo Moura.
O encerramento das comemorações acontecerá com uma festa no Coreaú Social Clube com a animação das bandas Xé Pop e Painel de Controle.

HISTÓRICO DA RÁDIO COMUNITÁRIA PRINCESA DO VALE FM 98,7


Aos 03 dias do mês de dezembro do ano de 1996, por iniciativa do dinâmico jovem Pároco da Paróquia de N. Sra. da Piedade – Pe. João Batista Nery de Abreu, foi reunida a população da cidade de Coreaú com a finalidade pioneira de fundar um Instituto que trouxesse para nossa cidade uma Emissora de Rádio FM, com freqüência modulada, a qual foi ao ar no dia 16 de dezembro do corrente ano, com o nome de Ágape FM, instalada numa das dependências da casa paroquial, em fase experimental durante 90 dias. Após este período foi transferida para um espaço na torre da Igreja Matriz, a 1º de março do ano de 1997. Quando foram sugeridos três nomes para apreciação da Comunidade: Palma FM, Ágape FM e Princesa do Vale FM. Sendo escolhido por aclamação geral o nome de Princesa do Vale FM 98,3 MHz. Após um ano e dois meses de permanência no referido local, transferiu-se para sua sede própria, que situa-se a Rua Alferes Raimundo Leopoldo, s/n, Centro, Coreaú-Ce, anexo ao Centro de Evangelização Frei Leônidas, atualmente conta com torre adequada e modernas instalações, para melhor servir a comunidade, prestando relevantes serviços à população coreauense e toda sua região, com a transmissão da Santa Missa, informações de interesses gerais, avisos, músicas, entrevistas, eventos e entretenimentos, etc.
O Instituto de Radiodifusão de Desenvolvimento Comunitário de Coreaú-IRC é a entidade mantenedora da Rádio Comunitária Princesa do Vale FM, que tem como atual presidente o Sr. João Batista Nery de Abreu.
 A organização da referida rádio é de responsabilidade do Diretor Geral: Pe. João Batista Nery de Abreu e do Diretor Administrativo: Mário Portela Moreira Albuquerque.
No dia 07 de março de 1999, foi implantado um projeto pioneiro batizado de Sócios Colaboradores, sendo que hoje a Rádio encontra-se com aproximadamente 2.500 sócios, que ajudam a manter nossa emissora no ar.
Através de um árduo trabalho que vinha sendo desenvolvido pelo Diretor Cultural (na época) o Sr. Afonso Carlos Maranguape, essa emissora recebe o registro de funcionamento legal, ou seja, a Liberação de Funcionamento, com a Portaria de 14 de Agosto de 2000, nº 456 do Ministério das Comunicações, podendo assim desenvolver suas funções legalmente perante a lei até 17/06/2012 (portaria renovável), até então sua freqüência era 98,3MHz, e por várias determinações do Ministério das Comunicações, modificou-se para 97,8MHz, depois 104,7 MHz e agora é 98,7MHz, assim como sua freqüência vários outros procedimentos também sofreram modificações. A partir desta grande conquista nossa preocupação voltou-se totalmente para o serviço social.
Em 10 de Dezembro de 2001, essa emissora pela primeira vez troca de diretor, onde o então Diretor Cultural (Afonso Carlos) após realizar um ótimo trabalho a frente desta emissora, mas almejando novas realizações em sua vida, entrega o cargo para ao então jovem Mário Portela Moreira Albuquerque, na época com 21 anos de idade, é nomeado pelo Diretor Geral como Diretor Administrativo, e que vem desempenhando um ótimo trabalho até os dias de hoje. Atualmente nossa Rádio encontra-se com sistema informatizado, ótima estrutura física, três locutores profissionais e com a licencia de funcionamento até o ano de 2012 (portaria renovável).
Por determinação do Ministério das Comunicações, conforme Ato nº 66.386 de 09/08/07, publicado no Diário Oficial da União de 13/08/07, a Rádio Comunitária Princesa do Vale FM, teve seu canal alterado novamente, passando obrigatoriamente do canal 285 (Freqüência 104,9 MHz) para o canal 254 (Freqüência  98,7 MHz). Passando a funcionar com a nova freqüência no dia 01 de novembro de 2007.
Adaptando-se a tendência mundial e atendendo aos pedidos de nossos conterrâneos, aos 10 dias do mês de Maio do ano de 2009, iniciamos a transmissão da rádio na rede mundial de computadores (internet). Com a Web-rádio: www.princesadovalefm.com.br
Atualmente a equipe da emissora é composta por:
Pe. Nery, Mário Portela, Roberto Portela, Dezyane, Mila, Franco Portela, Denis Neves, Marcelo Marques, Thiago Ramos, Elitanha Aragão, Joscilando Silva, Benedito Gilson (Manchão), Jocylene Silva, Camila Gomes, João Antonio, Evando Nascimento, Jacques, Zé Marques, Antonio Machado e Andréia.       
Hoje após 15 (Quinze) anos de fundação, gostaríamos de agradecer a todos os Sócios Colaboradores, Apoios Culturais, Autoridades, Comunicadores e Ex-Comunicadores, Diretoria do IRC, a toda comunidade coreauense pela credibilidade e de um modo especial ao nosso Diretor Geral Pe. João Batista Nery de Abreu, pela sua luta incansável na fundação e manutenção de nossa Rádio.

LEONARDO PILDAS E OS QUINZE ANOS DA RÁDIO PRINCESA DO VALE


Hoje, temos motivos para comemorar um grande feito. A nossa primeira estação de rádio completa quinze anos, alegrando, informando, instruindo, educando, divertindo e evangelizando a nossa gente e outros ouvintes da circunvizinhança.
Nada aparece de repente, é necessária a vontade e a disposição de fazer algo em prol da sociedade. Inteligência, talento, entusiasmo, ousadia, visão de futuro, ideia, força de vontade, empenho, determinação, persistência, perspicácia, diligência, esforço, trabalho, dinamismo e liderança são os ingredientes que os obstinados usam para proporcionar oportunidades de crescimento de uma comunidade.
A semente plantada, com muito arrojo e dificuldade, brotou, cresceu e frutificou. A Princesa do Vale cumpre, diariamente, o compromisso assumido com a família coreauense. Isto tem nome: lealdade e comprometimento com o desenvolvimento de Coreaú.
Essa realidade, que os coreauenses tanto se orgulham, é fruto da tenacidade de um sacerdote, que, há quinze anos, está à frente da Paróquia, o tão conhecido Padre João Batista Nery de Abreu.
Mas nada se faz sozinho, outros braços foram necessários para edificar uma obra de grande alcance comunitário como esta. Para tanto se tornou imprescindível motivar a população para que a conjunção de esforços possibilitasse o sucesso da ação encetada. O povo motivado entendeu a grandeza desse intento, que se tornou coletivo. Assim, nasceu a Rádio Princesa do Vale FM Comunitária.
Uma retrospectiva da história da comunicação em nossa terra nos parece pertinente. Emancipada em 1870, no decorrer de 1871, foi instalada a Agência Postal. Portanto, de 1871 até 1928, a velha Palma tinha apenas um canal de comunicação o Correio e o instrumento de troca de informações era a correspondência escrita, a tão conhecida carta.  Em 29 de abril de 1928, surge O Palmense, primeiro jornal da cidade, que passou a veicular as notícias locais e de outros recantos.
A década de 1930 proporcionou a nossa gente três equipamentos de comunicação: o telégrafo, em 1931, arrojada luta do coreauense Dr. Raimundo Gomes; depois vieram o primeiro Receptor de Rádio (o conhecido rádio do padre), em 1938, e a “Amplificadora Palmense” (data não conhecida oficialmente, mas a oralidade refere-se a 1939), estes dois veículos de informação foram adquiridos pelo dinâmico vigário da época, Padre Antônio Ivan de Carvalho. Outros serviços de autofalantes (“amplificadoras” ou ‘radiadoras’) foram implantados entre as décadas de 1940 a 1990, uns pela Paróquia, outros pelo Município.
Os primeiros sinais de TV foram captados no ano de 1970, em plena empolgação da Copa do Mundo. Na data de 17/1/1978, chegou a Coreaú a telefonia, através do Sistema de Monocanal.
No dia 3 de dezembro de 1996, foi fundado o Instituto de Radiodifusão de Desenvolvimento Comunitário de Coreaú, que ensejou a instalação da querida Rádio Princesa do Vale. Coreaú passou, então, a falar pelas ondas do rádio.
Com ufania, Coreaú festeja esta marcante conquista. No ensejo, queremos parabenizar a Comunidade Coreauense, ao Padre Nery, fundador e diretor geral desse expressivo empreendimento, o diretor administrativo Mário Portela, os comunicadores de hoje e de ontem, bem como todos os colaboradores da falante Princesa.

Fortaleza, 15 de dezembro de 2011
Leonardo Pildas

Fonte: RM no Foco

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

NOTÍCIA DO DIA NOS PRINCIPAIS BLOG'S DA REGIÃO

 
O Blog Santa Quitéria Notícias, noticia a seguinte informação já em tom de despedida: O Pároco de Santa Quitéria José Lucione Queiroz Holanda, publicou  em seu Facebook o convite de sua posse como o novo Pároco do município de Coreaú, que acontecerá no dia 05 de janeiro de 2012, às 19h na Igreja Matriz no Centro da cidade.
Padre Lucione que está a frente da Paróquia a aproximadamente 07 anos, está deixando um legado de ensinamentos aos fiéis de nosso município, pois implantou várias normas como administrador da Paróquia.